quinta-feira, 2 de junho de 2011

Flores de Lembranças


Imagem copyright: Ana Ribeiro
Perante os Ipês sinto-me criança:

vendo-os férteis e suntuosos sei da importância
das sementes de recordações em pleno movimento.
Sou deportado aos cândidos anos da infância,
ao ver o despetalar das cores flutuando ao vento.
Amarelecendo o ambiente com abundância,
alegrando o chão gris em recobrir o cimento.


Ah, lágrimas gélidas surgem quando me lembro
do tempo que não carecia de ser atento
às flores doiradas dos Ipês de Setembro.
(Danilo R. Leite)

4 comentários:

Lívia Escocard disse...

Chorei lendo isso, só isso...

Savio Gomes música&poesia disse...

Uau, rapaz! Isto é pra lá de lindo!Gostaria de ter escrito este poema.

Adaisa disse...

E pensar que este poeta veio de mim ... lágrimas cálidas tracejam o meu âmago e transbordam em meu olhar.

sergio leite disse...

Preciso comentar algo?
É continuar e pronto!

Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License