quinta-feira, 25 de agosto de 2011

O Samba é Indelével



O samba é assim, mais forte do que eu.
E como tal também passou, como eu,
por desprezo, orgulho, injúria,
calúnia e falta de proteção.
(Não foi em vão)
Respeito já se deve aos gloriosos bambas,
que perderam e ganharam, mas deixaram os seus sambas.
Que deixaram suas letras e partiram,
que sofreram suas dores, não fugiram.

O Samba pôs a arte popular em atenção, 
com emoção e com tempero.
Pois o samba é indelével, para vossa informação,
a contragosto de alguns, ou desespero...
Cada sambista humano e fraco que passou
deixou a própria marca na história.
E que esta seja erguida da memória
pra tornar o samba nosso cada dia mais feliz.

Para tornar o samba nosso de cada dia mais feliz.
Cada dia mais intenso aprendiz, e sem igual.
Mais forte que o couro, que a pedra, que o metal.
O samba é indelével.

Um salve para o Tom bem juntinho com Vinícius,
Que operaram a bossa nova desde os princípios.

Um salve ao Agepê e pro Zé Keti da Portela,
Ao Ismael e ao Noel e sua fita amarela.

Um salve ao Cartola e a Jamelão.
Ao mestre João Nogueira, saudação!

Um salve a Cavaquinho, Guilherme de Brito e Candeia.
Nadinho da Ilha e Baden Powell é serenata à lua cheia.

Um salve ao Noite Ilustrada com todo o meu talento,
Um salve a Adoniran Barbosa e ao Nelson Sargento.

Um salve a Mano Décio da Viola e a Ederaldo Gentil,
aos compositores baianos, paulistas, e a tantos outros mil.

Vocês tornaram o samba indelével só pra gente.
Nós agora manteremos a estrutura, simplesmente.

Tenho orgulho do Brasil muito por causa de vocês.
Quero ouvir o samba até 2086.

Lembrando que século passado nasci no penúltimo mês,
Finalmente aos 100 anos de samba quero estar junto de vocês.

Pois, indelével é o Samba...
Uma hora minha hora chega.
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License