terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

O APRENDIZ

NEM O MELHOR APRENDIZ 
NÃO APRENDE DIREITO
SEM NUNCA TER CICATRIZ
SEM TER UMA DOR NO PEITO

NINGUÉM APRENDE A CAMINHAR
SE ABRE MÃO DE SE CORTAR
NADA DE BELO SE CONSTRÓI
POIS SE EM TI NADA DÓI

A VIDA PEDE ESFORÇOS
MUITAS VEZES DESUMANOS
MESMO PARA OS MAIS DEVOTOS
É A DOR QUE IMPEDE OS PLANOS

PARA QUEM NÃO SABE AINDA
COM TEU SANGUE EM TAÇA GRANDE
A DOR DEVAGAR SE BRINDA
QUANDO TEU SOFRER SE EXPANDE

domingo, 19 de fevereiro de 2012

SUCESSO x FRACASSO

A sociedade, os pais, os amigos, o mundo exige de nós que sejemos um sucesso. Toda a cobrança excessiva gera estresse, medo, e frustração. Por isso há tantos jovens assustados, apelando aos anabolizantes, refugiados nas drogas e no álcool, escondendo-se atrás de comida, engordando, adoecendo, suicidando-se, praticando atos desesperados de vandalismo e violência inexplicável. A exigência do sucesso se tornou um dos maiores males dos últimos tempos. Aprendi recentemente que não é preciso tanto para ser feliz, que não é preciso tanto na vida, pois na hora da partida o que nos interessa é muito pouco. Faço meus esforços na medida do equilíbrio. Não devo mais agir pensando em agradar somente a outrem. A fase de ser aceito já passou, agora eu que me tenho que aceitar e permitir-me ser feliz. Não há limites para o querer, não há limites para quem sonha de verdade, mas tenhamos cuidado para identificar o que, realmente, nos motiva. Se forem nossas razões, ótimo; se forem razões que não fazem muito sentido para nós, somente para outros a quem queremos agradar, de nada vale a pena. Busque o sucesso na verdade, seja você de fato, não seja aquele que todos desejam. Até porque, você precisaria ser muitos para agradar a todos esses que te desejam diferente. Saiba encontrar as pessoas que o querem ao lado pela sua verdade, nunca pela sua inverdade. O melhor caminho para ser feliz é ser honesto, mais do que com outros, consigo mesmo.


(Dan RibLey)

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Eclipse


“Loud and smooth I hear the waves
- so sublime -
Back and forth I see them play
- on the shoreline -
Over the tides and
- all around -
A moon eclipse interferes
Like your steps
- on my ground -
Chasing away my old fears

(Dan RibLey)


Tradução

"Alto e suave escuto as ondas
- tão sublimes -
Para frente e para trás as vejo brincar
- na costa marítima -
Sobre as marés e
- em todo lugar -
Um eclipse lunar interfere
Como teus passos
- no meu chão -
Espantando pra longe meus velhos medos"

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Quinas Frias


Cabisbaixo eu sigo, sem orientação

O solo árido desgasta meus passos
em tropeços e impulsos que me levam sem direção.

Queria o peito inflado de suspiros sem fim

em vez disso tenho o coração flácido
Meu soluço é um coice dentro de mim.

Os olhos são mil mágoas, marejados

vasculham o horizonte lentamente
disfarçando os pensamentos tão cansados.

O pranto é um detalhe do espetáculo circence

no picadeiro: a ilusão entretém
na bilheteria vazia: a esperança se vence.

Cubículo de solidão, quinas frias

sol gelado alaranjado de vergonha
pesca a dor do pescador de mãos vazias.

Vertigem e apatia, inapetência e saudade

quatro amigas de copo
dilacerando o errante por pura maldade.

No campo o verde agora é pálido e sem graça

no asfalto o cinza desbotou-se mais ainda
pelo amor que dessa vez abandonou-me frente a praça.
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License