sexta-feira, 30 de março de 2012

Critérios - Parte 2 (Bossa Nova)


Eu quero arrulhar por aí, assim despenado.
Voar meio sem jeito, como ave bandida.
Quero admirar a bondade da vida,
vista de cima do Corcovado.

Tenho consciência de ser marginal.
Tenho orgulho de ser carioca.

Tomo um chopp de manhã,
bebo um uísque à meia luz.
Prezo a amizade e a arte,
que me fazem parte do que lhe seduz.

Um cantinho, um violão
e a interjeição repleta de carinho:
...o redentor – “que lindo, Tomzinho!”.

Vi um deslumbrar sincero eternizar-se em canção,
critério importante no seio meu desde então.

segunda-feira, 5 de março de 2012

Critérios - Parte 1 (Jazz)

De que me adianta viver,
se não puder perder-me, ganhar-me?
De que me adianta querer
resplandecer sem decifrar-me?

A incógnita da vida anseia
por mente alegre em dias sérios
e boa-vontade em lua cheia
pra desvendar seus mistérios.

Sem descuidar dor alheia,
em si achar teus critérios
pro amor que lhe corre em veia.
Provê própria alma em festa,
pois sem isso em ti nada resta.

Tão puro amor exalando se foi,
perdeu-se pra sempre em vapor gentil.
Definhando feliz como em flôr se foi
meu jovem sonho-amor gentil.
Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License