terça-feira, 27 de novembro de 2012

A Face e a Lua

A face e a lua
beleza crua.
A noite e a rua
a minha e a tua.

As gotas de chuva
molham tuas curvas
tão belas e surdas
nem ouvem minhas juras.

Tua boca e o não
tão certos que são
pois rendo-me então
ao copo e ao chão.

Te joga em meu pranto
e sejas meu manto
e que eu seja portanto
o silêncio que eu canto:

"A face e a lua
beleza crua.
A noite e a rua
a minha e a tua".

Nenhum comentário:

Licença Creative Commons
This work is licensed under a Creative Commons Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 2.5 Brasil License